As ferramentas de Inteligência Artificial estão a ficar cada vez mais integradas nos computadores e também já começam a chegar à impressão, simplificando tarefas e ajudando os utilizadores na configuração das máquinas usando apenas comandos de linguagem natural. O que se antecipa é o fim das dificuldades em descobrir uma determinada opção de configuração dos computadores ou na escolha dos modelos na impressão.

Hoje a HP apresentou a nova linha de computadores e impressoras de consumo e acompanhou tudo com a sua visão da forma como a Inteligência Artificial pode melhorar a experiência dos utilizadores com os seus computadores e as vantagens da integração no dispositivo.

"A IA está mais associada a empresas do que a privados, e nas empresas o tema é mais visível, enquanto para os particulares a tecnologia é mais transparente e as pessoas não se apercebem", explica Alexandre Silveira, marketing manager da HP em Portugal.

Ainda assim, existem casos onde os efeitos já são visíveis e trazem valor na produtividade e criatividade, melhorando a experiência com o trabalho híbrido. E há razões que justificam a integração da tecnologia nos computadores pessoais, sobretudo pela segurança,  maior velocidade e menor latência, assim como menor consumo de energia, num modelo que será sempre combinado com a cloud para tratamento de grandes volumes de dados. "Esta nova geração de tecnologias já faz o equilíbrio entre o que se processa no PC e o que se processa na cloud", destaca.

Veja as imagens dos novos equipamentos da HP

Uma das "estrelas de cartaz" da nova linha é o Omnibook X 14, o primeiro ultraportátil com processador Snapdragon X Elite, já com Copilot + da Microsoft. Para além das funcionalidades de IA suportadas na Unidade de Processamento Neural (NPU) dedicada, o computador tem uma gestão de bateria que permite prolongar a utilização até 26 horas, nas indicações da HP.

Nuno Azevedo, responsável pela área de PCs de consumo da HP Portugal, destaca ainda o facto deste ser o primeiro computador da empresa com a nova "marca" de AI no deck do teclado. "É um portátil premium concebido para aumentar o desempenho e produtividade dos clientes mais exigentes", destaca.

HP Omnibook X
HP Omnibook X

Entre os destaque está a integração do HP AI Companion, uma aplicação que permitirá ajustar as definições do equipamento e que para já não está disponível em português.

Com um ecrã de 14 polegadas, chassi em alumínio e utilização de materiais reciclados nos metais e plásticos, o Omnibook X 14 está disponível em duas cores, branco e cinza, e chega ao mercado português em agosto por um preço recomendado de 1.399 euros.

Entre os produtos hoje apresentados estão ainda dois portáteis Envy, o  Envy x360 de 14” e 16, que já estão disponíveis em Portugal com preços recomendados a partir de 1049 euros, e o Envy 17 que custa 1.399 euros.

Nuno Azevedo explica que a HP decidiu simplificar a estratégia de marcas e que nos próximos lançamentos vamos ver mais nomenclaturas Omnibook e menos Spectre e Envy, mas que a gama Omen e Victus de gaming se mantêm.

É na linha de gaming que há também novas adições, com o HP Omen Transcend 14 que é o primeiro portátil de gaming de 14 polegadas da HP e tem a vantagem de ser mais transportável, com um peso de 1,6kg. Aqui a preocupação com a redução do tamanho foi acompanhada pela performance dos processadores Intel Core Ultra e placas de vídeo GeForce RTX 4000. A necessidade de arrefecimento foi levada em conta, justificando-se a integração da tecnologia Tempest Cooling. Este modelo à está à venda em Portugal e custa 1.999 euros.

HP Omen Transcend 14
HP Omen Transcend 14

Para gaming a HP trouxe ainda o Omen 17, um portátil gaming de alto desempenho com ecrã de 17,3 polegadas e uma resolução QHD, contando com taxa de atualização de até 240 Hz. Este é o o primeiro portátil Omen equipado com a tecla Copilot para acesso às ferramentas de Inteligência Artificial da Microsoft, integradas no Windows 11, e beneficia também da câmara Omen com IA.

Na impressão há igualmente novidades, com as séries HP Officejet Pro 9000 e 8000 e modelos que se destacam pela eficiência energética. Paulo Matos, responsável por esta área, destacou também o potencial que a Inteligência Artificial pode trazer à impressão e mostrou algumas áreas donde a HP está a trabalhar, com integração dos drivers com ferramentas que melhoram a definição das configurações de impressão, em linguagem natural, e também podem ajudar a criatividade com a preparação de imagens que depois podem ser impressas em vários suportes.

As impressoras das séries Officejet Pro 8000 e 9000 já estão disponíveis nas lojas e têm preços a partir de 149,99 euros.