Os novos portáteis Swift 5, apresentados no final de julho, e Swift 3 da Acer já têm uma data de chegada marcada e a fabricante revela que os equipamentos vão contar com os recém-anunciados processadores Intel Core i5 e i7 de 11ª geração com gráficos Iris Xe. Os equipamentos são também dos primeiros portáteis a serem certificados através da nova versão do programa Project Athena, que agora toma o nome Intel EVO.

“As novas linhas de portáteis Acer Swift representam um salto substancial no desempenho, capacidade de resposta e usabilidade” afirma James Lin, Diretor Geral, Notebooks, IT Products Business da Acer, citado em comunicado.

O Swift 5 é um portátil ultraleve de apenas 1 kg que promete combinar um design elegante com um desempenho potente através dos novos processadores da Intel e com uma bateria capaz de fornecer até 17 horas de autonomia.

Por fora, o equipamento apresenta um chassis durável em magnésio-lítio e magnésio-alumínio, assim como uma dobradiça especialmente concebida para elevá-lo quando o ecrã é aberto, melhorando a ergonomia durante a digitação e proporcionando um melhor desempenho térmico.

O ecrã Full HD de 14 polegadas tem uma classificação de 340-nit de brilho e a Acer afirma que é capaz de cobrir 100% da gama de cores sRGB. Em torno do ecrã está uma moldura ultrafina, permitindo uma relação ecrã/corpo de 90% e uma experiência de visualização mais imersiva.

A Acer decidiu incluir também uma novidade a pensar nos tempos de pandemia em que vivemos. O ecrã é coberto com uma camada proteção antimicrobiana formulada para reduzir o crescimento de odores e microrganismos. Os utilizadores podem também incluir uma solução antimicrobiana no touchpad, teclado e em todas as capas do dispositivo.

Além do seu chassis metálico e design leve e durável, com apenas 1,19 kg e 15,95 mm de espessura, o novos Swift 3 contam com suporte à tecnologia Thunderbolt 4 e a Wi-Fi 6. O primeiro modelo dispõe de um ecrã de 13,5 polegadas com resolução de 2256 x 1504 e formato 3:2 e de uma bateria que proporciona até 18 horas de autonomia.

O segundo modelo, com 1,2 kg e 15,95 mm de espessura, apresenta um chassis de alumínio e um apoio para as palmas das mãos em magnésio-alumínio. O seu ecrã Fill HD de 14 polegadas é rodeado por uma moldura ultrafina de 0,22 polegadas, disponibilizando uma relação ecrã/corpo de até 82,73%.

Ambos os modelos Swift 3 têm um teclado retroiluminado, utilizam armazenamento SSD e suportam até 16GB de memória LPDDR4X. Há ainda suporte ao Windows Hello através de um leitor de impressões digitais.

O Acer Swift 5 vai estar disponível a partir de outubro com preços a partir dos 1.099 euros. Já os dois novos modelos Swift 3 chegam em novembro com preços a partir dos 899 euros, para a primeira versão, e 699 euros, para a segunda.

A nova geração de placas gráficas RTX da NVIDIA chega aos PCs Predator Orion

A Acer dá também a conhecer que o seu portfolio de desktops de gaming Predator Orion, desenhado para os jogadores mais exigentes, terá suporte às novas placas gráficas NVIDIA GeForce RTX 30 Series.

next@acer: computadores gaming Predator atualizados com chips Intel de 10 geração. Todas as linhas apresentam novos modelos
next@acer: computadores gaming Predator atualizados com chips Intel de 10 geração. Todas as linhas apresentam novos modelos
Ver artigo

O Orion 9000 é o topo de gama da marca, e, por dentro, conta com GPUs até NVIDIA GeForce RTX 3090 e processadores até Intel Core i9-10980XE Extreme-Edition, permitindo jogar títulos AAA na máxima qualidade.

O computador garante o seu arrefecimento através de três ventoinhas Predator FrostBlade de 4,7 polegadas, que segundo a fabricante fornecem mais 16% de fluxo de ar e 55% mais pressão estática em relação à geração anterior. Tem ainda um dissipador líquido do CPU para arrefecer o equipamento durante as sessões mais exigentes.

Há também suporte a wi-fi 6 e um sistema de overcloacking através de um botão. A Acer destaca ainda o painel lateral em vidro temperado, para que os jogadores mantenham uma visão colorida do sistema ARGB no interior, que inclui as ventoinhas. O seu sistema está desenhado para simplificar a substituição de componentes.

Já o Predator Orion 5000 dispõe de GPUs até NVIDIA GeForce RTX 3090 e um processador Intel Core i9-10900K overclockable para uma jogabilidade mais fluida. Os componentes internos são suportados por ventiladores, dissipador líquido do CPU, um PSU oculto com filtro de poeira amovível, Ethernet Killer E3100G 2.5 Gbps e uma dock troca SSD/HDD de 2,5 polegadas.

O Orion 3000, a versão mais “em conta” do sistema, apresenta um processador Intel Core i7 de 10ª geração e uma placa gráfica NVIDIA GeForce RTX 3070. Tem até 64 GB de RAM DDR4 a 266 MHz, um SSD NVMe de 1 TB e dois discos rígidos SATA de 3,5 polegadas e ainda suporte a WI-Fi 6.

O SAPO TEK vai acompanhar ao vivo e online todas as novidades que pode seguir através das notícias que vamos partilhar ao longo dos próximos dias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.