De acordo com as previsões da consultora, as vendas de PCs cairão 6,6% este ano, enquanto as vendas de tablets avançam 38,6% para 270,7 milhões, um número que ainda não ultrapassa o dos equipamentos de formato mais tradicional mas quase e que, analisado à luz das taxas de crescimento registadas, dá a vitória deste duelo aos tablets. Outra vez.



Embora significativo, o crescimento esperado para o mercado de tablets revela algum abrandamento no ritmo de substituição dos antigos computadores pessoais por este tipo de dispositivos. Essa tendência será um sinal de uma maior segmentação do mercado e identificação por parte dos consumidores do dispositivo mais adequado para cada tipo de utilização.


Os telemóveis são o elemento que falta nesta equação e que também ajudam a explicar o desinteresse crescente pelos PCs. Este ano serão vendidos quase 1,9 mil milhões de unidades, no ano seguinte 1,95 mil milhões.


Os números da Gartner hoje revelados mantém a previsão de queda nas vendas também para o ano 2015. Serão colocados no mercado 263 milhões de PCs, entre portáteis e desktops. Os tablets seguirão a tendência inversa e continuarão a crescer nas preferências dos utilizadores. Espera-se que sejam vendidas 349,1 milhões de unidades.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.