A Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e Criminalidade Tecnológica da Polícia Judiciária localizou e deteve um indivíduo estrangeiro, presumível autor da prática de 160 crimes de burla informática, falsidade e associação criminosa. O suspeito tem 40 anos e terá começado os atos criminosos durante o passado mês de novembro.

A burla centrou-se nos multibancos, os quais o arguido terá instalado dispositivos em diferentes terminais ATM. O objetivo era capturar os dados das bandas magnéticas dos cartões e aceder aos respetivos códigos de acesso, para depois fabricar clones e fazer levantamentos de dinheiro.

A Polícia Judiciária explica que as informações conseguidas pelo arguido eram partilhadas com outros elementos do grupo, que estariam fora do país, para fazer movimentos bancários internacionais. A PJ informa que a fraude valeu aos suspeitos um valor acima dos 15 mil euros, neste reduzido período de tempo.

Para além do suspeito detido foram também apreendidos diversos produtos, dispositivos e software utilizados na prática dos crimes de burla. Além disso, foram detetados ficheiros com um elevado número de dados de cartões bancários, não só de Portugal, como de outros países.

A PJ contou com a colaboração da SIBS na deteção da montagem dos dispositivos ilegais, garantindo assim uma ação rápida sobre as várias ocorrências criminosas. O suspeito detido será presente a um primeiro interrogatório judicial, sendo depois aplicadas medidas de coação adequadas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.