A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica (UNC3T), localizou e deteve um indivíduo com 22 anos de idade, acusado de ser o presumível autor de vários crimes de burla informática, falsidade informática, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais.

A PJ avança em comunicado que a investigação foi iniciada há alguns meses e teve por base vários casos de fraude através do MB Way que foram reportados à autoridade.

A investigação culminou na identificação do suspeito, autor das múltiplas ações criminosas. A PJ apurou ainda que o jovem seria o autor de fraudes, associadas a compras em plataformas online com recurso a dados de cartões de crédito.

Na sequência da detenção e busca domiciliária, a PJ procedeu à apreensão de vários objetos relacionados com a prática criminosa e/ou adquiridos de forma ilícita. Em causa estará um montante de dezenas de milhares de euros. O detido foi presente a um primeiro interrogatório judicial e foi-lhe aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Burlas por MB Way: 2.560 denúncias até ao fim de maio. Prejuízos ultrapassam os 4 milhões de euros
Ver artigo

Recorde-se que, de acordo com as contas do Departamento Central de Investigação e Ação Penal, estimava-se que, até ao final de maio, se realizassem uma média de 17 burlas por dia através do MB Way, num total de 2.560 denúncias que deram entrada na GNR e PSP, com prejuízos a rondar os 4 milhões de euros.

A SIBS terá afirmado que estaria a investir em sistemas adicionais de segurança e testado soluções para mitigar novos incidentes ou minimizar o impacto das situações ocorridas, resultando numa diminuição das reclamações acerca de burla no Portal da Queixa durante os meses de julho e agosto.

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.