As questões ambientais continuam a ser uma grande preocupação para a sociedade, e cada vez mais se fala nos desperdícios e poluição dos meios urbanos. Sejam empresas que despejam os seus despojos de forma ilegal em águas fluviais ou simplesmente as pessoas não estão informadas sobre o que fazer aos seus pertences que já não utilizam. É nesta temática que a startup InspireIT levou para o Portugal Smart Cities Summit a sua aplicação MyWaste, uma plataforma que pretende gerir de forma eficiente os recursos e a redução de desperdícios.

“MyWaste poderá abranger desde pessoas, empresas e até municípios que tenham excessos de materiais, e que as pretendam vender, trocar por outros produtos ou oferecer a quem necessite”, explicou Pedro Pinto, um dos fundadores da empresa.

A InspireIT, que conta atualmente com 22 pessoas, foi fundada em 2016 por três jovens empreendedores com o sonho comum de apresentarem ao mundo soluções tecnológicas inovadoras para potenciarem empresas e projetos. Referem-se como peritos em criar soluções de software à medida das necessidades dos seus clientes, e a apresentação do MyWaste é apenas uma das ideias, não só para o conceito de Smart Cities, mas para qualquer tipo zona urbana. A empresa tem outras ideias, sobretudo ao nível da Internet das Coisas, onde procura parcerias e investidores.

“O grande impulsionador para a ideia do MyWaste foi uma empresa que conhecemos que fazia montagem de janelas em alumínio. As peças que compravam à fábrica nem sempre eram aproveitadas na totalidade, por exemplo, compravam um metro de alumínio e nem metade usavam. E não sabiam o que fazer com o desperdício”, explicou Pedro Pinto.

A partir daí começou a observar outras empresas com dilemas idênticos. Uma delas mandava vir lâmpadas em grandes contentores, mas muitas delas vinham com defeito, por exemplo nos casquilhos. Devolver ao fornecedor seria mais caro do que tentar vender esse desperdício ou simplesmente doar, ficando assim guardadas em armazéns. “E quantas vezes não vemos sofás ou mobílias ao lado dos contentores, simplesmente porque as pessoas não sabem que existe um número da Câmara Municipal para pedir a recolha dos mesmos?”, dilemas que Pedro Pinto diz que podem ser resolvidos, com a aplicação.

O MyWaste pretende fazer a ponte entre quem procura e quem oferece, sejam compras e vendas entre empresas ou particulares. Embora a empresa disponibilize a aplicação de forma gratuita aos seus utilizadores, sejam privados ou empresas, em troca, apenas pede para utilizar a secção de classificados.

“Hoje em dia quando se quer alguma coisa usada há uma tendência de procurar no ferro-velho. Mas há um problema, é que mesmo as pessoas que gerem essas empresas não sabem o que têm”, explica o responsável da InspireIT, referindo que com a aplicação é possível registar os seus produtos e até gerir os stocks, e depois as pessoas e empresas, de forma proativa, poderem procurar o que necessitam.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.