Um computador portátil deliberadamente infetado com seis dos mais famosos malwares (incluindo o WannaCry ou o MyDoom) está a ser leiloado nos Estados Unidos, como um projeto de arte a que foi dado o título “A Persistência do Caos”. O leilão só termina na próxima quarta-feira, mas neste momento já ultrapassou a fasquia dos 1,3 milhões de dólares.

O projeto resulta de uma colaboração entre o artista Guo O Dong e a Deep Instinct, uma empresa de cibersegurança de Nova Iorque. De acordo com declarações do criador à Vice, o projeto é entendido como “uma espécie de bestiário, um catálogo de ameaças históricas”.

Os seis vírus foram escolhidos tendo em conta com o impacto dos estragos que causaram. Além do WannaCry e do MyDoom, o portátil Samsung NC-10 está também infetado com o ILoveYou, o SoBig, o DarkTequila, e o Black Energy. Segundo uma estimativa de Guo O Dong, o total dos prejuízos causados pelos seis vírus ascende aos 95 mil milhões de dólares.

Os termos e condições do leilão determinam que o portátil terá de ser adquirido “como uma obra de arte ou para fins académicos”, uma vez que nos Estados Unidos é ilegal vender malware com o propósito de causar danos. O autor do projeto refere ainda que o computador é perfeitamente seguro, desde que não seja conectado a uma rede Wi-Fi ou estabeleça uma ligação USB.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.