O autor do ataque foi Ibrahim Balic, um especialista de segurança turco que garante ter agido apenas com a intenção e demonstrar à Apple a existência de vulnerabilidades no site, mas que nega a intenção de um ataque realizado com o propósito de lesar a companhia.

Balic divulgou o número de falhas exploradas, o número de contas a que conseguiu aceder; detalhes das falhas e do processo que permitiu explorá-las. Antes disso informou a Apple, que rapidamente tornou o site (developer.apple.com) inacessível e divulgou ter sido alvo de um ataque.

O ataque foi comunicado na última quinta-feira e definido pelo autor, que recusa classificar a ação como ataque, como uma chamada de atenção à Apple. A Apple reconheceu ontem a ação.

No ataque foram identificadas 13 falhas de segurança, com a Apple a garantir que nenhum das vulnerabilidades exploradas deu acesso a informação que permita criar ou modificar aplicações existentes na loja da fabricante para aí introduzir código malicioso.

O que a empresa ainda não consegue garantir, como referiu na informação que divulgou, é que não tenham ficado expostos dados de programadores ligados à plataforma. O responsável pelo ataque garante que sim. Já o acesso a dados mais sensíveis continua seguro.

"A informação pessoal sensível está encriptada e não pode ser acedida. Contudo, não podemos excluir a possibilidade de os nomes e endereços de email de alguns programadores terem sido acedidos", diz uma declaração citada pela Reuters.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.