A Microsoft tem um conjunto de novas ferramentas que, promete, tornarão "as interações virtuais em experiências mais naturais [...] e humanas". A empresa diz ter passado os últimos meses a analisar os novos modelos de trabalho, que surgiram por conta da pandemia de COVID-19, e trabalhou com especialistas em realidade virtual, inteligência artificial e produtividade para chegar a algumas conclusões sobre como tirar melhor partido das suas ferramentas. As conclusões destas semanas de trabalho foram transpostas para algumas novidades que, de acordo com a própria tecnológica, oferecem três tipos de benefícios: ajudam as pessoas a sentirem-se mais conectadas e reduzem o cansaço provocado pelas reuniões virtuais; tornam as reuniões em experiências mais inclusivas e envolventes; e organizam os fluxos de trabalho, poupando tempo às equipas.

Uma dessas novidades é o novo Together Mode, que lhe permitirá ver todos os participantes numa videoconferência. A Microsoft concluiu que as reuniões virtuais tendem a ser mais cansativas do que as presenciais, pelo que esta visão alargada, não só permitirá ao utilizador ter uma noção mais real de quem está a falar e da sua linguagem corporal, como elimina a necessidade de se alterar manualmente entre janelas, para visualizar cada um dos intervenientes. A funcionalidade vai estar disponível em agosto.

Ainda no capítulo das "vistas", a empresa desenvolveu uma Dynamic View, com o objetivo de equilibrar o espaço do ecrã que é ocupado por contactos e conteúdos. A gigante de Redmond acredita que o Together Mode é adequado para reuniões com muitos participantes e intervenientes, ao passo que esta solução é mais adequada para sessões com menos pessoas e/ou apresentações.

Para melhorar a qualidade do vídeo transmitido, foram também anunciados filtros digitais. Estes filtros podem ser usados para ajustar a luminosidade da imagem ou para ajustar o foco da câmara, fazendo com que a pessoa se destaque do fundo, tal qual o efeito bokeh.

Para ajudar a gerir a disposição emocional das equipas, a Microsoft criou um indicador que traduz o "mood" dos trabalhadores, face a um tema, através de um código de cor (vermelho, amarelo e verde). A ferramenta poderá ser integrada no Teams e vai ajudar a dinamizar questionários, dentro do próprio programa, aos quais os trabalhadores poderão responder com um dos tons disponíveis. O gráfico resultante ajusta-se de acordo com o feedback recolhido, ajudando os responsáveis a terem uma ideia mais fiel do impacto das suas decisões ou de como o dia-a-dia está, ou não, a preocupar a equipa.

Uma outra adição são as Live Reactions. Esta novidade permite aos utilizadores reagirem, durante uma videoconferência, de forma não verbal nem gestual, mas sim através de pequenas animações gráficas, que surgem sobrepostas à sua imagem. Outro dos benefícios desta funcionalidade é o facto de oferecerem uma alternativa a quem queira manifestar-se em relação a algo que foi dito ou mostrado sem que, para isso, tenha de interromper alguém.

Ainda no capítulo das videoconferências, a Microsoft anunciou a chegada de legendas em tempo real, para permitir que todos acompanhem o que está a ser dito mais facilmente; e uma nova modalidade de apresentação, que permitirá juntar até 20 mil espectadores.

Para que possa agilizar melhor o seu tempo, terá também acesso a respostas sugeridas, que são automaticamente formuladas por inteligência artificial e contextualizadas na conversa. Isto permitir-lhe-á responder a perguntas simples, como "tens tempo para reunir cinco minutos?" sem que tenha de escrever.

A assistente virtual, Cortana, será também integrada na app Teams, para oferecer assistência aos utilizadores. Desta forma, torna-se possível interagir com o programa oralmente, seja para iniciar uma chamada ou para enviar uma mensagem a alguém.

Dado o atual contexto de trabalho, em que muitas empresas se agilizam entre teletrabalho e presença física no escritório, a Microsoft anunciou ainda uma nova categoria de aparelhos Microsoft Teams, que não só facilitam as reuniões virtuais, como viabilizam experiências num regime de mãos livres, uma vez que a interação com os equipamentos não exige qualquer toque. Para lançar uma reunião, bastará ativar a Cortana e pedir-lhe oralmente que o faça.

tek teams display

A Microsoft estima que todas estas novidades acabarão por chegar ao mercado até ao final do ano.

Em comunicado, a empresa norte-americana escreve que todas estas novidades "refletem a visão" que tem para o futuro do trabalho. É de sublinhar, também, que estas ferramentas representam um reforço substancial da app Teams, que a empresa tem utilizado para combater outras propostas semelhantes. O Zoom é um desses concorrentes, bem como o Slack, que anunciou recentemente uma funcionalidade que viabiliza a comunicação entre empresas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.