Desde abril de 2018 que o Facebook tem apostado numa revisão da forma como as pessoas podem usar a plataforma para partilhar data com empresas externas. No entanto, mesmo depois de várias alterações na política, a empresa de Mark Zuckerberg vem agora denunciar que 100 developers podem ter tido um acesso indevido a dados da comunidade da rede social.

O anúncio surge num post do blog Facebook for developers desta quarta-feira, onde o diretor de Platform Partnerships do Facebook explica que a "descoberta" surgiu depois de uma análise contínua à forma como as alterações no acesso à API estavam a ser cumpridas. De acordo com Konstantinos Papamiltiadis, os developers podem ter tido acesso a dados relativos a informações de vários grupos como nomes e fotografias de perfil por mais tempo do que deveria ser suposto.

Facebook volta a expandir programa de “caça ao bug” e aumenta as recompensas
Facebook volta a expandir programa de “caça ao bug” e aumenta as recompensas
Ver artigo

Para além disso, o mesmo aconteceu com aplicações, que, entretanto, o Facebook já negou o acesso, numa altura em que a plataforma garante ainda que pelo menos 11 parceiros acederam a informações de membros de vários grupos nos últimos 60 dias. Ainda assim, a rede social esclarece que não foram notificadas evidências de abuso.

De qualquer forma, o Facebook irá pedir a esses parceiros para eliminarem os dados de membros que podem ter “guardado” e, para confirmar que foram efetivamente excluídos, vai realizar auditorias.

Depois do escândalo Cambridge Analytica várias foram as medidas de “resposta” do Facebook. Em abril de 2018, por exemplo, para além de limitar a frequência com que outras aplicações podem usar a sua API para colher dados dos seus utilizadores, o Instagram também cortou o acesso a alguns programadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.