Mais de 500 jornais, revistas e sites noticiosos de todo o mundo vão começar a testar modelos de pagamento para os seus conteúdos online a partir do Outono.

A empresa norte-americana "Journalism Online", responsável pelo projecto, anunciou que chegou a acordo com 176 jornais diários, 330 publicações não diárias e alguns websites noticiosos, líderes de audiências a nível mundial, a quem vai fornecer tecnologia que dará aos editores soluções flexíveis de cobrança.

As modalidades de pagamento podem passar por um sistema de assinatura ou pela cobrança por acesso a um artigo individualmente considerado, entre outras, num total de 16 modalidades que começam a ser experimentadas no último trimestre deste ano.

Steven Brill, Gordon Crovitz e Leo Hindery os três administradores na área dos media, que lançaram o projecto, em Abril, acreditam que esta é uma forma de fazer face aos decréscimo das receitas com a publicidade e rentabilizar as publicações online.

De acordo com os fundadores da Jornalism Online, os meios de comunicação com quem assinaram acordo representam uma audiência de 90 milhões de utilizadores por mês e mais de 10 por cento destas publicações serão capazes de gerar receitas anuais entre os 30 e os 70 euros por subscritor.

As perdas de visitantes associadas à cobrança dos conteúdos serão apenas residuais, acreditam. Estima-se que um site com cerca de 1 milhão de visitantes mensais seja capaz de gerar receitas entre os 3,5 e os 7 milhões de euros, se passar a cobrar pelo acesso às notícias.

Ficam, no entanto, por revelar quais os meios que integram a lista de futuros clientes da Jornalism Online. A empresa só diz que são 506 associados, e não avança mais dados.

O dono da News Corp, Robert Murdoch, foi o primeiro a anunciar que iria abolir os conteúdos gratuitos nas suas publicações online, já a partir do próximo Verão. As declarações aconteceram a semana passada e foram dirigidas a investidores: a empresa vai passar a cobrar pelos conteúdos "em todos os nossos sites de Notícias", afirmou Murdoch, citado pelo Los Angeles Times. Mas não se sabe se vai recorrer aos serviços da Jornalism Online.

Ainda de acordo com a informação do Los Angeles Times, alguns editores afirmaram já que não se tinham comprometido com a nova plataforma para cobrança dos conteúdos online, como a McClatchy Co, a terceira maior dos Estados Unidos, que conta com 30 jornais diários ou a própria editora do Los Angeles Times, que também publica o Chicago Tribune.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.