Mais de metade dos portugueses (63%) mostram interesse na Black Friday e admitem que vão esperar pela data para aproveitar promoções, menos que em 2021 (68%). Um quarto dos que planeiam fazer compras, querem fazê-las especificamente no dia da Black Friday (25 de novembro), ainda que muitas marcas já tenham ativado promoções relacionadas com a sexta-feira negra e muitas comecem a fazê-las logo no início dessa semana.

Nesse período, e como este ano o início da Black Week (20 de novembro) coincide com o arranque do Mundial de Futebol, esperam-se muitas promoções na área do som e imagem, como antecipa um estudo da GFK, encomendado pela empresa que gere o site blackfriday.pt. Outras análises mostram aliás que a procura deste tipo de produtos já aumentou e este estudo também confirma o interesse nessas promoções, com 33% dos inquiridos a admitirem que se existirem boas promoções no arranque do mundial querem aproveitá-las, 43% ainda não sabem o que vão fazer.

A mesma pesquisa indica que o orçamento médio dos portugueses para a Black Friday rondará os 185 euros, com a maioria (54,6%) a garantir que vão gastar sensivelmente o mesmo que no ano passado. Também para a maioria o valor de compras estará abaixo do valor médio apurado e terá um teto máximo de 100 euros. Será assim para 34,30% dos potenciais compradores da Black Friday em Portugal, mas pode até ser para mais, uma vez que 27% ainda não sabem quanto vão gastar.

Gfk barómetro de compras Black Friday 2022
créditos: blackfriday.pt

Como sublinha Jérôme Amoudruz, fundador da blackfriday.pt, se os compradores da Black Friday respeitarem os orçamentos “as marcas e as cadeias terão de depender do volume e, portanto, das promoções para atrair compradores”.

Por categorias de produtos, e embora a Black Friday e a Cyber Monday sejam reconhecidas principalmente pelas boas oportunidades de compras nas áreas tecnológicas, há cada vez mais áreas onde as compras online se afirmam. A prová-lo, 48% dos inquiridos nesta pesquisa elegeram como categoria no topo da sua lista de intenções de compra a moda (vestuário, calçado e acessórios). Seguem-se os electrodomésticos (28,1%) e os produtos culturais (24,1%). A alta tecnologia só surge em quarto lugar, nesta lista de preferências. O estudo revela ainda uma nova tendência: 17,5% dos inquiridos esperam encontrar promoções de bens alimentares de primeira necessidade.

Ao contrário da Cyber Monday, a Black Friday não está especificamente direcionada para o comércio eletrónico, mas um quarto dos portugueses que este ano planeiam fazer compras nessa altura apenas pretende comprar online. Fora das datas do evento, só 9,7% dos inquiridos preferem comprar online - 38,3% preferem lojas físicas. Voltando aos dias do evento, cerca de metade dos inquiridos (53%) estão dispostos a fazer compras em lojas físicas e digitais.

O inquérito da JFK foi realizado entre 20 e 25 de outubro, online, junto de uma amostra de 504 participantes, com idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos, representativos das diferentes faixas de população. Indica ainda que vão ser mais mulheres (52%) do que homens (48%) a fazer compras online nesta Black Friday em Portugal e que a maior parte destes compradores estão na zona norte do país (35%). Os dados apurados na pesquisa também refletem os receios da crise e mostram que para 57% dos inquiridos ainda restam dúvidas se esta é a melhor altura para fazer compras.

A blackfriday.pt assume-se como a primeira plataforma inteiramente dedicada às ofertas da Black Friday em Portugal. O site está disponível em Portugal e num conjunto de outros países europeus e é promovido pela startup Studio BRSL Group, baseada na Suíça.

Nota de redação [16-11-2022 10:00]: A notícia foi atualizada para corrigir o valor do orçamento médio dos portugueses para compras na Black Friday, na sequência de um erro nos dados enviados à redação. Foi também atualizada com mais dados do relatório.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.