A queixa terá sido entregue no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa na última sexta-feira. Esta semana a Associação do Comércio Audiovisual de Obras Culturais e de Entretenimento de Portugal já terá apresentado mais uma queixa com o mesmo propósito: responsabilizar os criadores dos sites que permitem o acesso gratuito a conteúdos protegidos por direitos de autor pelo crime que isso representa.



A queixa entregue na última sexta-feira tem como alvo André Calisto, conhecido online como Cr0is3r e administrador do site Recfilmes, um dos muitos sites nacionais de partilha de filmes que fechou durante algum tempo, cedendo às ameaças da Acapor, voltando ao ativo mais tarde.



Numa nota publicada no site, a Acapor explica que a associação tem "procurado que os administradores de sites com conteúdo pirata ponham termo, voluntariamente, à sua atividade".



Os que não aceitam a "sugestão" da associação têm sido e continuarão a ser alvo de queixas-crime ou ações cíveis, promete a Acapor. O mesmo tratamento tem sido dado a quem num primeiro momento tem interrompido a atividade, para regressar mais tarde, como é o caso.



"Nestes casos a Acapor não procura o diálogo uma vez que a má-fé é manifesta, decidindo assim avançar sem qualquer aviso".



Além da queixa contra André Calisto, a Acapor terá entregue também no início desta semana uma queixa contra Vítor Galamba, alegado administrador de outro site de conteúdos multimédia ilícitos.



A Acapor tem levado a cabo uma intensa campanha contra a pirataria de conteúdos, sobretudo filmes. As ações levadas a cabo já forçaram o encerramento de vários sites "piratas", para além de já terem dados origem a vários processos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.