Quase um ano depois de ter apresentado a conclusão do programa de Acreditação para sites de comércio electrónico, a ACEP - Associação de Comércio Electrónico de Portugal revelou hoje o nome das três primeiras empresas a aderirem à iniciativa e adoptarem o selo de segurança. Este selo é o garante do cumprimento de um conjunto de requisitos que se espera contribuam para aumentar a confiança dos consumidores portugueses que realizam ou tencionam vir a realizar compras online.



O El Corte Inglês, a Chip7 e o PMELink são as três primeiras entidades a completar o processo de acreditação e a receber o selo ACEP cujas condições de atribuição serão periodicamente revistas a fim de avaliar a sua continuidade ou não.



O timing de apresentação das empresas pioneiras acaba por ultrapassar os prazos definidos pela ACEP, que na divulgação do programa, em Maio do ano passado, estabelecia como período piloto do Programa os meses entre Maio e Junho e apontava para que as adesões dos pioneiros tivessem início logo no mês de Julho. Na mesma altura a associação previa que o Programa entrasse em velocidade cruzeiro ainda em Setembro do ano passado.



Os atrasos são compensados com o optimismo relativo à evolução do comércio electrónico para 2004. Luís Valadares Tavares considera que este é um ano de grandes oportunidades. "Não sendo um ano de retoma uniforme será um ano em que as oportunidades também se definirão pela capacidade de ter uma presença eficaz no comércio electrónico", considera o presidente da comissão directiva da ACEP.



Relativamente aos objectivos da associação no que se refere ao número de empresas acreditadas, Alexandre Nilo da Fonseca, responsável pela Comissão especializada Business to Consumer - que coordenou o desenvolvimento do programa, não avança números e garante que uma das prioridades da ACEP vai para a diversificação dos produtos oferecidos pelos sites certificados. Ainda assim, o responsável esclarece que a associação está disponível para analisar propostas de empresas pertencentes a qualquer área de actividade que pretendam iniciar o processo de acreditação.



Alexandre Fonseca não esconde que o desejo da associação é colocar o seu selo de segurança em dezenas de empresas no médio prazo, mas reserva-se de fazer qualquer previsão. Para já as áreas abrangidas pelas empresas acreditadas são o retalho e produtos informáticos para empresas e particulares.



O selo ACEP não é a primeira iniciativa do género em Portugal tendo já a Deco coordenado um programa semelhante que visava a introdução de selos Web Trade, entretanto suspenso em consequência da fraca adesão.



O programa da ACEP foi desenvolvido em conjunto com a consultora Deloitte e é apoiado por um Manual de Conformidade cujos princípios estão disponíveis na página Internet da associação. A Comissão Especializada B2C é constituída por 20 entidades que representam 250 lojas online.



Notícias Relacionadas:

2003-05-08 - ACEP quer aumentar confiança no ecommerce com Programa de Acreditação


2001-11-20 - ACEP cria Comissão especializada para incentivar a divulgação do B2C

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.