A ideia já está a ser trabalhada há mais de uma década e tinha sido antecipada ao TeK em maio deste ano, mas a LusNIC – Associação de Registries de Língua Portuguesa

só hoje foi formalmente constituída com assinatura do protocolo entre as várias entidades responsáveis pelos domínios de topo de língua portuguesa, que decorreu no âmbito da Portugal Internet Week, promovida pela ACEPI.

Luisa Geifão, presidente do DNS.pt, destacou a importância que a língua portuguesa tem no Mundo, mas também na Internet, onde é a quinta mais falada. Ao todo são mais de 280 milhões de falantes do português que passam agora a estar representados de forma agregada nos foruns internacionais relacionados com os temas da Internet. A associação permite agora formalizar uma cooperação que se estende aos domínios técnicos e de cibersegurança, mas que também toca nas áreas de marketing e legais. "Vamos ser mais fortes em conjunto", destacou Luisa Geifão.

Presente na assinatura do protocolo, o secretário de Estado Pedro Lomba lembrou que num tempo de globalização cabe aos Estados defender o espaço cultural comum da Língua Portuguesa e salientou a importância desta iniciativa que aproxima países que têm elementos comuns.

Também Andrea Becalli, representante do ICANN, referiu ao TeK que esta associação pode ter um papel relevante na proteção do espaço da Internet, lembrando que os registars têm um papel muito relevante na cibersegurança, e que a conjugação de interesses de entidades com diferentes estágios de maturidade na implementação dos domínios de topo ajuda a garantir maior segurança global na infraestrutura da Internet.

A associação LusNIC passa a integrar o Nic.br do Brasil para o .br, ANAC de Cabo Verde com o .cv, ARN-TIC de Guiné Bissau com o .gw, DNS.pt com o .pt e AGER de São Tomé e Principe com o .st. angola também já mostrou formalmente interesse em integrar a associação, assim como Timor Leste, mas por questões técnicas não puderam estar presentes

Há outras iniciativas de agregação de entidades responsáveis pelo registo de domínios, sobretudo a nível geográfico. O DNS.pt integra o CENTR, a organização europeia,

mas há também outras organizações como a Latin American and Caribbean Association of
ccTLDs (LACTLD), a Asia Pacific Top Level Domain Name Association (APTLD) e a
African Top Level Domain Association (AfTLD), também de cariz regional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.