A investigação teve início há cerca de um mês e meio, na sequência de uma queixa apresentada pela Unicre e pela Paywatch - Serviços de detecção de Fraude.

O sistema utilizado pelos burlões não é novo: os dados dos cartões de crédito entregues pelos clientes para pagamento de serviços eram copiados e usados depois para efectuar compras na Internet.

O esquema terá permitido a realização de movimentos bancários na ordem dos 300 mil euros. Até agora o prejuízo efectivo corresponde a 70 mil euros, mas as investigações ainda não terminaram, estando por apurar o montante global das burlas e o número efectivo de lesados.

Os dois detidos, de 33 e 42 anos, foram sujeitos a interrogatório judicial e ficaram obrigados a apresentações diárias e proibidos de ausentarem do país, tendo-lhes sido apreendidos os passaportes.

Há pouco mais de um mês a PJ anunciava a detenção de três homens por contrafacção de cartões de crédito e burla informática. Neste caso os cartões clonados eram utilizados para fazer levantamentos, mas os prejuízos não foram além dos 2 mil euros.

Os números relativos às queixas por fraude com cartões de crédito registaram um aumento na ordem dos 200 por cento entre o período de Outubro de 2008 e Maio de 2009, altura em que se registavam uma média de 40 queixas por mês, de acordo com os dados fornecidos, à data, pela Judiciária.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.