O CEO da Google, Sundar Pichai, vai apresentar-se ao Congresso dos Estados Unidos para prestar declarações e responder às perguntas levantadas pelos representantes republicanos. Já em setembro, o líder da tecnológica tinha visitado Washington para defender a empresa das alegações de que a gigante tecnológica censurou resultados no seu motor de pesquisa pelo próprio Presidente Donald Trump. Na altura, já estava prometida nova visita após as eleições legislativas dos Estados Unidos de novembro.

Segundo o The Washington Post, a próxima visita será realizada no dia 5 de dezembro e será uma “longa e profunda revisão às práticas de negócio da Google”. As alegações dos republicanos continuam a apontar à tecnológica uma posição de censura contra resultados conservadores no seu motor de pesquisa. Entre outros assuntos em agenda podem estar também os planos da tecnológica em regressar à China com o projeto Dragonfly, levando ao pedido dos seus engenheiros para cessar o projeto, assim como a Amnistia Internacional. O líder da Google terá ainda de entregar evidências da sua política de proteção de privacidade oferecida aos seus utilizadores.

Tem havido uma tensão elevada entre o governo dos Estados Unidos e a gigante tecnológica, sobretudo pela decisão da Google deixar de colaborar com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (mas oferecendo a sua tecnologia de motor de busca à China). Outra pergunta difícil colocada anteriormente ao líder da empresa diz respeito às estratégias para combater a propagação das “fake news”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.