O Facebook pediu que grandes bancos dos EUA partilhem informações financeiras detalhadas sobre os seus clientes, incluindo dados sobre transações com cartão de crédito e saldos em conta corrente, revela o The Wall Street Journal.

O jornal norte-americano explica que, através do contato com os bancos norte-americanos JP Morgan, Wells Fargo, Citigroup e US Bank, a rede social quer perceber os hábitos de compra dos utilizadores, bem como os sítios onde estes usam os seus cartões de crédito.

A recolha de informação serviria para discutir ofertas de serviços para os clientes das entidades bancárias como, por exemplo, a possibilidade dos utilizadores da rede social terem acesso ao seu saldo ou extrato bancário diretamente pela app do Facebook ou pelo Messenger.

No entanto e à margem do escândalo da Cambridge Analytica, uma das instituições envolvidas desistiu da negociação por preocupações relacionadas com a privacidade dos seus clientes.

Já o Facebook apenas referiu que "como muitas outras empresas online, nós conversamos frequentemente com instituições financeiras sobre como podemos melhorar as experiências comerciais das pessoas e como permitir um melhor atendimento ao cliente”.

A mesma publicação esclarece ainda que outras tecnológicas, como a Alphabet ou a Amazon também já teriam pedido a partilha destes dados aos bancos para, em troca, oferecer serviços bancários básicos através de aplicações como o Google Assistant e a Alexa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.