O Facebook estima que os anúncios políticos patrocinados pela Rússia durante as últimas eleições presidenciais dos EUA tenham chegado a uma audiência muito maior do que aquilo que se pensava inicialmente. Os últimos números avançados pela rede social, que fazem parte do testemunho que a empresa vai apresentar ao Senado, indicam que cerca de 126 milhões de utilizadores norte-americanos foram expostos a estes conteúdos entre janeiro de 2015 e agosto de 2017. O número representa cerca de metade do total de contas de Facebook registadas nos Estados Unidos.

Facebook anuncia mudanças na política de anúncios para evitar interferências nas eleições
Facebook anuncia mudanças na política de anúncios para evitar interferências nas eleições
Ver artigo

A rede social avança ainda que foram colocadas em circulação cerca de 80 mil peças de propaganda política com ligações à Rússia, e que foram os gostos, as partilhas e as subscrições de um grupo de 29 milhões de utilizadores que as ampliou até chegarem a este público tão extenso.

A equipa de Mark Zuckerberg também detetou atividades semelhantes no Instagram. Naquela rede social foram apagadas cerca de 170 contas patrocinadas pela Rússia. Adicionalmente foram ainda detetadas tentativas de intrusão e ameaças à segurança digital de alguns políticos norte-americanos, por parte de um grupo de hackers que está ligado às divisões de reconhecimento militar da Rússia, o APT28.

Recorde-se que o Facebook começou por alegar que estes conteúdos não teriam tido qualquer influência nos resultados das eleições, mas defende agora que estas contas foram eficazes na manipulação de uma parte da massa eleitoral dos EUA.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.