Agora, quando este tipo de conteúdo a que costuma chamar-se “pornografia de vingança” - traduzido da expressão em inglês revenge porn - é denunciado, a rede social pode impedir a sua partilha no Facebook, Messenger e Instagram.

Quando uma imagem íntima é denunciada, colaboradores especialmente treinados da equipa Community Standards do Facebook vão analisá-la e removê-la caso se confirme que a mesma desrespeita as normas de utilização. Em muitos casos irão também desativar a conta por partilhar imagens íntimas sem permissão.

Além disso, a equipa de Mark Zuckerberg vai usar tecnologia de correspondência de imagens, para ajudar a impedir futuras tentativas de partilha no Facebook, Messenger e Instagram. Se alguém tentar partilhar a foto após esta ter sido denunciada e eliminada, será alertado de que a imagem desrespeita as normas instituídas pela rede social e não pode ser publicada.

A rede social refere em comunicado que as novas medidas resultaram do contributo de várias organizações e especialistas de várias partes do mundo. Paralelamente, a equipa diz ter trabalhado em conjunto com a Cyber Civil Rights Initiative e com outras empresas para criar um site onde as vítimas e outras pessoas possam denunciar este conteúdo às principais empresas de tecnologia. Este recurso inclui um guia específico para o Facebook.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.