O contrato entre a National Telecommunications and Information Administration (NTIA) norte-americana e o organismo responsável pelo funcionamento do sistema de endereços da Internet termina em 2015 e não será renovado.

Com a saída da agência norte-americana, o papel de administração dos nomes, domínios e endereços permanece nas mãos do ICANN, mas agora sem a forte influência do governo dos EUA - bastante criticada, principalmente nos últimos tempos, em resultado do escândalo da NSA.

O "abandono" dos Estados Unidos faz-se mediante algumas condições, com o Governo americano a exigir que o ICANN não fique sob a influência de nenhuma organização governamental e excluir também a possibilidade de a responsabilidade da gestão dos endereços ser atribuída ao International Telecommunication Union, uma agência das Nações Unidas.

O ICANN já anunciou que vai desenvolver um novo modelo de governação, convidando todas as partes interessadas, incluindo países e empresas, a participarem no processo de transição que pretende empreender.

O processo de transição vai começar a ser discutido na próxima semana, entre 23 e 27 março, num encontro do ICANN em Singapura.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.