O Ministério da Saúde foi alvo de um ataque informático pelo grupo de hackers CyberTeam. Os atacantes terão partilhado no Twitter uma lista com nomes e palavras-passe de funcionários, avança a Lusa. Segundo fontes do Ministério, o ataque já está a ser investigado pelo Centro Nacional de Cibersegurança, a Polícia Judiciária e os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

Nos últimos meses os ataques a entidades públicas têm aumentado e em março o grupo CyberTeam terá acedido a milhares de endereços de email e passwords de entidades públicas, incluindo o gabinete da Presidência da República, Procuraria Geral da República, polícia, bancos, partidos, Segurança Social e até clubes de futebol, ameaçado libertar online esses dados em resposta ao início do julgamento do caso coletivo Anonymous.

Esse julgamento envolveu 21 pessoas acusadas de pirataria informática, entre elas Rui Cruz, o fundador do TugaLeaks. Esse ataque, que chegou mesmo a divulgar dados em websites para adultos, foi uma retaliação para desviar atenções do julgamento.

Em abril, o grupo CyberTeam reivindicou um ataque informático à EDP, que embora não tivesse alterado o fornecimento de energia, o serviço de atendimento aos clientes foi afetado. Os hackeras alegadamente tiveram acesso a documentos com dados de centenas de funcionários do grupo, nas operações nos Estados Unidos.

Na última semana, o grupo de hackers afirma ter atacado outras instituições como a Câmara Municipal de Lisboa e o Sindicato dos Funcionários Judiciais.

O SAPO TEK já pediu mais detalhes ao Centro Nacional de Cibersegurança sobre o novo ataque mas ainda não obteve resposta.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.