Os consumidores de notícias que preferem os suportes online para aceder aos temas do seu interesse apresentam uma taxa mais elevada de notícias lidas até ao fim, do que os leitores de material impresso. A conclusão é de um estudo do Poynter Institute.


A escola de jornalismo da Florida revela que os consumidores de notícias online em 77 por cento dos casos terminam o jornal ou os artigos que escolheram ler. Comparativamente, apenas 62 por cento dos leitores de jornais de grande formato (broadsheet) terminam a leitura que se predispuseram a fazer comprando o jornal, contra 57 por cento dos leitores de tablóides.



Os autores do estudo mostram-se surpreendidos com o tempo e interesse dispendido pelos leitores online aos conteúdos informativos a que têm contacto por essa via, já que acabam por contrariar o mito da pouca atenção que alegadamente um acesso à informação via Internet incute nos leitores.



"Quase dois terços dos leitores online desde que escolham determinado item para ler, lêem-no até ao fim" afirma um dos responsáveis do estudo citado pelo IT Pro.



O mesmo estudo revela que os utilizadores online prestam mais atenção aos conteúdos apresentados em formato pergunta e resposta e aos documentários fotográficos, do que às imagens de estúdio.



Participaram na pesquisa 600 americanos, leitores de cinco publicações: Rocky Mountain News de Denver, The St. Petersburg Times da Florida, The Star Tribune de Minneapolis e o Daily News da Filadélfia. Entre os inquiridos 49 por cento eram mulheres. A média de idades entre os inquiridos variou entre os 18 e os 60 anos.



Notícias Relacionadas:

2003-05-26 - Oito dos sites noticiosos mais vistos nos EUA são de jornais

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.