O resultado mais recente desta investigação, que dura desde janeiro de 2015 e que é apresentada como a maior do género até à data, foi a condenação dos seus administradores, no início desta semana.

O Steven W. Chase, criador e principal administrador da rede de sites foi condenado a 30 anos de prisão nos Estados Unidos, enquanto os dois outros responsáveis foram condenados a 20 anos cada um.

A PLaypen atuava sob a “proteção” da chamada Darknet, o “lado negro” da rede das redes, onde os internautas conseguem permanecer anónimos. Teria cerca de 150 mil utilizadores em todo o mundo.

Até à data, investigação iniciada pelo FBI, em que participaram igualmente a Europol e agências locais de países como a Colômbia, França, Irlanda, Itália, Espanha, República Checa e Suíça, já levou a um total de 870 detenções ou condenações, tendo sido identificadas ou salvas dos seus abusadores perto de 300 crianças.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.