Noventa e um por cento das empresas já sofreram algum tipo de ataque aos seus sistemas informáticos e, em quase um terço dos casos, estes tiveram como consequência "algum tipo de perda de dados", revela um estudo divulgado hoje pela Kaspersky.

De acordo com a empresa de segurança informática, 10 por cento das empresas inquiridas afirmam mesmo já ter sido vítima de roubo de informação sensível sobre as suas actividades.

Vírus, programas de spyware e software malicioso em geral constituem as ameaças mais frequentes, num cenário em que apenas 70 por cento das empresas afirmam ter implementado sistemas de protecção anti-malware. Três por cento declaram não usar qualquer tipo de protecção.

Segundo o relatório levado a cabo com base em dados recolhidos junto de 1.300 profissionais de organizações localizadas em 11 países, a implementação de sistemas de protecção varia significativamente consoante o país. A percentagem de empresas que recorrem a este tipo de ferramentas que se situa nos 65 por cento nos países emergentes, sobre para valores bastante superiores em regiões como o Reino Unido (92%) ou os EUA (82%), por exemplo.

O estudo, denominado "Riscos Globais à Segurança Informática"e elaborado em colaboração com a empresa de estudos de mercado B2B International, revela ainda que o investimento médio em segurança informática é de 8.055 dólares nas pequenas empresas, 83.200 dólares nas médias empresas e 3,2 milhões de dólares em grandes organizações.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.