Mark Zuckerberg não está a ter um ano fácil. A rede social Facebook tem estado no centro da polémica com a empresa Cambridge Analytica, acusada de ter utilizado dados de 87 milhões de utilizadores da rede social para influenciar campanhas políticas em todo o mundo, um número superior aos 50 milhões divulgados anteriormente.

Facebook: todos podemos estar em risco e não "apenas" os 87 milhões de perfis acedidos indevidamente
Facebook: todos podemos estar em risco e não "apenas" os 87 milhões de perfis acedidos indevidamente
Ver artigo

Também depois de negar as acusações de que guarda o histórico de chamadas e SMS dos seus utilizadores sem autorização, a rede social admitiu que controla as conversas no Messenger para garantir que o conteúdo dentro desta plataforma cumpre as regras do Facebook. Caso isso não se verifique, as mensagens são bloqueadas ou eliminadas.

E se esta atividade já levantou muitas dúvidas em relação à forma como o Facebook trata os dados pessoais dos seus utilizadores, agora a rede social veio admitir ter apagado secretamente muitas das mensagens que foram enviadas por Mark Zuckerberg através do Messenger.

Eu, tu e eles: até 63 mil utilizadores de Facebook em Portugal podem ter sido afetados em acesso a dados
Eu, tu e eles: até 63 mil utilizadores de Facebook em Portugal podem ter sido afetados em acesso a dados
Ver artigo

O problema é que as mensagens não se limitaram a desaparecer da conta do CEO da gigante tecnológica, mas também desapareceram da caixa de entrada dos utilizadores que as tinham recebido, noticia o TechCrunch. A rede social justificou o sucedido apontando razões de segurança corporativa e que isso foi feito “em total conformidade com as nossas obrigações legais de preservar as mensagens”.

Contudo, nenhum dos termos de serviço do Facebook parece dar o direito de remover o conteúdo das contas dos utilizadores, a menos que isso viole os padrões da comunidade da empresa. Para além disso, a rede social nunca divulgou publicamente a remoção de mensagens das caixas de entrada dos utilizadores nem informou os destinatários em particular.

Recorde-se que, à margem do escândalo Cambridge Analytica, a rede social criou novas opções para que as suas ferramentas de privacidade sejam mais fáceis de encontrar e para que os utilizadores controlem melhor os seus dados pessoais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.