O evento “Storm Area 51, They Can’t Stop All of Us” uma causa para salvar os alienígenas que o exército dos Estados Unidos tem mantido em detenção desde os anos 50, tornou-se num fenómeno viral no Facebook. Marcado para 20 de setembro, este conta já com mais de um milhão de interessados e com cerca de 2 milhões de utilizadores que afirmavam que estavam dispostos a "correr como o Naruto e ser mais rápido do que as balas para salvar os extraterrestres".

Como se costuma dizer nas redes sociais, é um “troll” dos criadores, mas, no fundo, quem nunca teve curiosidade para ver afinal, o que se encontra na Área 51, que tantos filmes, séries e videojogos tem alimentado durante décadas?

Quer seja brincadeira ou não, como medida de prevenção, o exército dos Estados Unidos deixou o aviso, tal como avançou a Cnet, indicando que “a Força Aérea dos Estados Unidos estava sempre pronta para defender a América e o seu património”.

Chegados ao famigerado dia da libertação alienígena, a realidade revelou-se bem diferente. De acordo com o jornal The Guardian, não houve uma invasão de milhões de “salvadores” de extraterrestres. Afinal apenas 75 pessoas se juntaram, à hora marcada, à frente dos portões da outrora secreta base militar no Nevada.

De acordo com Kerry Lee, o Xerife do Condado de Lincoln, só 1.500 curiosos acabaram por participar em alguns festivais musicais montados, provavelmente, para servir de banda sonora ao “assalto”, sendo que pelo menos 150 pessoas fizeram depois a viagem até os míticos portões para ver se alguma coisa se passava, de facto, por lá.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.