A Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da Polícia Judiciária deteve um português de 42 anos de idade, suspeito de possuir e partilhar na Internet vários conteúdos de pornografia infantil. O indivíduo tem antecedentes criminais e está agora sob medidas de coação.

O suspeito tem que se apresentar diariamente às autoridades, está proibido de ter acesso à Internet e de se aproximar de crianças, segundo revelou o coordenador da investigação de criminalidade informática da PJ, Carlos Cabreiro.

A investigação que levou à detenção do português foi desenvolvida em parceria com forças de segurança da Irlanda e representa uma detenção numa rede que envolve mais pessoas. O alegado criminoso usava software de peer-2-peer para partilhar os conteúdos com os restantes elementos da rede de pornografia infantil.

O local onde foi feita a detenção e a profissão do indivíduo foram algumas informações que a PJ escusou-se a prestar. Durante a intervenção foi apreendido material informático, "maioritariamente computadores", revelou o coordenador ao TeK.

O homem de 42 anos já tem antecedentes criminais de pedofilia online. As autoridades ainda estão a tentar apurar se o indivíduo apenas consumia e partilhava os conteúdos ou se também era responsável pela produção de ficheiros multimédia que envolvessem crianças.

Nota de redação: Corrigida a idade do suspeito no último parágrafo do texto


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.