O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) acaba de partilhar os mapas da progressão das infeções por COVID-19. A maioria da Europa ocidental ainda está pintada a vermelho escuro, a cor que corresponde à existência de mais de 300 casos positivos de COVID-19 por 100 mil habitantes.

Portugal continua no lote dos países com totalidade das regiões pintadas a vermelho escuro, incluindo a França e a Itália. Espanha é um país "dividido" no que diz respeito a infeções, mostrando uma zona centro, do norte a sul a cinzento, que representa uma média de testes inferior a 600 por 100 mil habitantes, o que torna um pouco inconclusivo o resultado destas regiões. Apesar de nas fronteiras a norte com Portugal permanecer a vermelho escuro, o país vizinho apresenta regiões a laranja, mostrando uma diminuição da expansão face à semana passada. A situação parece um pouco melhor na Europa de Leste, com países a registarem a amarelo e laranja.

Veja na galeria os mapas atualizados da evolução da COVID-19 na Europa:

No último relatório epidemiológico, partilhado na sexta-feira dia 8 de abril, Portugal tinha registado 61.988 novos casos confirmados e 145 mortes devido a COVID-19. A nível global, os indicadores de novos casos e óbitos têm vindo a decrescer pela terceira semana consecutiva. Ainda assim, foram registados na semana passada 7 milhões de novos casos e 22 mil mortes, segundo o relatório epidemiológico semanal da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O número total de pessoas infetadas desde o início da pandemia, registadas através de um teste de diagnóstico soma 496 milhões e o número de mortes soma 6 milhões a nível global.

A Europa está entre as regiões com maior declínio de número de casos, em cerca de 26%. Apesar da tendência positiva na diminuição de casos, os países ainda devem manter cautela.

Esta quarta-feira, Graça Freitas, Diretora-Geral da Saúde, alertou que a epidemia ainda mantém um grau de transmissão muito elevado, a propósito do período da Páscoa, em que as famílias se reúnem. Graça Freitas salienta que a pandemia ainda não acabou, frisando os 60 mil casos de COVID-19 na última semana, mencionando que se trata de um número ainda elevado. Demonstrou preocupação com a taxa de mortalidade, que é de 28,6 óbitos por milhão de habitantes a 14 dias, uma média superior aos 20 óbitos por milhão a 14 dias, como referência da ECDC.

Para a Páscoa, a Diretora-Geral da Saúde recomenda que todos os espaços fechados sejam arejados, assim como o uso de máscara durante os contactos familiares, sobretudo entre pessoas mais vulneráveis, como os mais idosos. Devem ainda isolar os doentes infetados e realização de testes antes dos convívios com mais pessoas.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.