Com o reforço da aposta europeia nas ligações de banda larga que dinamizou as ofertas de mercado até 2008 pelo menos 30 por cento dos lares europeus terão
ligações à Internet de alta velocidade, o que corresponde a 57 por cento de todas as casas com ligação à web, indica um novo estudo da Forrester Research.


Apesar deste crescimento da banda larga na Europa, que
em 2002 correspondeu a 92 por cento, a Forrester adianta que se irá acentuar o fosso
entre os países do norte e do sul do velho continente. "Em 2008 a taxa de
penetração variará entre os 5 por cento na Grécia e os 45 por cento na
Noruega. A Escandinávia e a Holanda dominarão este ranking; a
Alemanha, Bélgica, Finlândia e o Reino Unido formarão o segundo grupo e a
Europa do sul e a Irlanda ficarão na última posição", afirma no estudo o
analista sénior Lars Godell.



Para a Forrester, no primeiro grupo situar-se-ão países com taxas de
penetração da banda larga de 40 por cento (ou mais), no segundo aqueles com
com taxas entre 25 e 30 por cento e na terceiro os que mostrem utilização da Internet em taxas abaixo dos 25 por cento.



De acordo com as previsões da Forrester, Portugal estará então incluído no terceiro grupo, juntamente com França, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha. Este grupo apresentará em 2008 taxas de penetração de ligações de alta velocidade entre os 5 por cento (Grécia) e os 24 por cento (Itália).



No mesmo relatório, a Forrester conclui que o ADSL será a plataforma mais
usual no acesso à Internet porque tem um poder de alcance duas vezes
superior às ligações por cabo. Por essa razão a firma prevê que, em 2008, o
ADSL seja utilizado em 71 por cento das ligações de banda larga na Europa.



Notícias Relacionadas:

2003-06-16 - IDC
afirma que 2002 foi o ano de viragem da banda larga na Europa


2002-02-17 - Operadores mundiais expandem acesso à banda larga

2000-08-02 - Banda larga dispara na Europa até 2005

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.