A Musikki foi a grande vencedora do prémio ISCTE-IUL MIT Portugal Venture Competition, juntando mais 100 mil euros ao montante que já tinha ganho quando chegou a finalista da competição.

O prémio, entregue ontem, deixa a empresa portuguesa que quer revolucionar a forma como se pesquisa informação sobre música mais perto do plano de investimento de 300 mil euros, mas ainda há muito para fazer. Se cumprir as estratégias de "Go to Market" acordadas com a organização do prémio nos próximos três anos pode ainda duplicar o encaixe financeiro.

Na reta final ficaram ainda a MediaOmics, a IS Green e a All Desk, projetos que tinham chegado à fase de Finalistas com a Musikki nos quatro categorias do concurso. Estas quatro start-ups receberam já um apoio financeiro no valor de 400 mil euros, para ser aplicado na execução das estratégias que desenvolveram ao longo dos 6 últimos meses, com a colaboração da organização.

Novos rumos
Depois de ter lançado o site web a equipa do Musikki prepara agora uma aplicação para o Facebook que tem alguns contornos diferentes, e em maio ruma aos Estados Unidos para participar no Ideastream, um dos principais eventos do MIT que dá acesso a um grupo de 200 investidores internacionais.

Juliana Teixeira, uma das promotoras do Musikki, adiantou ao TeK que em maio a start-up já pretende ter a prova de conceito mais estável para apresentar aos investidores e que para já está a construir a equipa de suporte ao projeto.

Ainda hoje deve ser lançada uma aplicação para o Facebook que diferencia um pouco as funcionalidades face ao website. "A nossa ideia é termos funcionalidades diferentes em cada plataforma e não apenas replicar o que temos na Web. A aplicação permite ver os amigos e escolher entre os vídeos e músicas que eles partilharam nos seus murais para criar uma playlist, sempre com a informação que está associada aos músicos", explica.

O prémio foi entregue por Walter Palma, diretor do Fundo Caixa Empreender+, que sublinhou a importância deste prémio e da criação de condições de empreendedorismo e de acesso a Venture Capital. A Caixa é membro fundador do EVC – European Venture Clube e quer ajudar as start-ups portuguesas a conseguir uma maior exposição junto de investidores internacionais.

Carlos Oliveira, secretário de Estado do Empreendedorismo, Inovação e Competitividade, encerrou a sessão de entrega dos prémios lembrando que é sempre difícil ser empreendedor, nas situações de boom de mercado e também de crise, mas que esta conjuntura económica cria novas oportunidades de negócio em empreendedorismo muito qualificado, o que pode ser uma forma dos jovens contornarem os elevados níveis de desemprego em Portugal e na Europa.

Durante a sessão de entrega dos prémios, Gonçalo Amorim, diretor do Programa MPP-IEI, anunciou que já está garantida a continuidade do concurso e que o arranque da 3ª edição está previsto para 15 de março, com as candidaturas a decorrer até 1 de maio. Estão previstas diversas sessões de esclarecimento em Portugal e a nível internacional, num calendário que deverá ser anunciado em breve.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Fátima Caçador

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.