O proprietário do site de peer-to-peer Emule Paradise começa hoje a ser julgado, em França, sendo acusado de promover o download ilegal de mais de 7 mil filmes, entre 2005 e 2006, reportam os meios de comunicação locais.

Embora a página não alojasse os 7.113 filmes cuja partilha está em causa, fornecia os links para os ficheiros, pelo que o réu é acusado de disponibilizar as obras sem a autorização daqueles que detêm os direitos legais sobre as mesmas.

A acusação estima ainda que Vincent Valade tenha lucrado cerca de 416 mil euros, com a publicidade associada ao site, que contava com uma média de 300 mil visitantes diários.

De acordo com as autoridades, o dinheiro terá sido depositado em contas fora do país, em bancos do Chipre e Belize, e investido na compra de uma empresa no Luxemburgo, com o objectivo de obter a nacionalidade e estatuto fiscal do país, relata a ZDNet em França. É também mencionada a aquisição de um carro de luxo (Porsche Cayenne).

Entre os queixosos encontram-se nomes como os dos estúdios Universal, Galatée Films e Pahté Renn, a Associação dos Produtores de Cinema (APC) e a Federação Nacional dos Distribuidores de Filmes (FNDF), ou o humorista Jean-Yves Lafesse.

O julgamento, inicialmente agendado para Março, foi adiado para hoje a pedido da defesa, decorrendo até à próxima quarta-feira, dia 15.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.