Hoje é o dia mais importante dos Estados Unidos, as eleições que vão decidir se Donald Trump é reeleito ou se Joe Biden assume a Casa branca pela primeira vez. E todo o fenómeno tem agitado as redes sociais como nunca, com os utilizadores colados às últimas notícias para saber o veredito das votações dos americanos. Nesse cenário, têm surgido muitas notícias falsas, manipulação e conteúdos enganadores, levando as redes sociais a agirem.

No caso do Facebook e o Instagram, a decisão foi tomar uma ação proactiva de alertar os seus utilizadores, através de notificações, de que o vencedor das eleições presidenciais ainda não foi encontrado. Nessas notificações lê-se mensagens como “Os votos estão a ser contados”, com links para recursos oficiais para informar os utilizadores corretamente.

E para que não haja confusão posterior, essas notificações têm uma marca de água com a hora e data, para que os utilizadores saibam há quanto tempo foi divulgada. É sabido que a contagem dos votos irá prolongar-se pelos próximos dias, sobretudo pela contagem dos votos por correio. E foi o próprio Donald Trump que após assumir a sua vitória prematuramente, logo de manhã, mesmo antes de todos os votos terem sido contabilizados, que motivou o Facebook a tomar esta ação.

Segundo avançou ao Tech Crunch, o Facebook também começou a marcar as mensagens dos dois candidatos de acordo com as suas políticas de utilização em ambiente de eleições. E por isso a mensagem de Donald Trump foi marcada pela rede social, de acordo com o rigor da verdade.

A mesma medida de contenção de falsas informações sobre as vitórias antes do tempo está a ser tomada pelo Twitter. A rede social pode mesmo apagar a mensagem em questão ou colocar uma etiqueta de aviso. Nas suas regras, estas etiquetas aplicam-se a utilizadores cuja conta tenha associação às campanhas eleitorais dos Estados Unidos de 2020; a conta tem de ser de um residente em solo americano com mais de 100 mil seguidores; ou mensagens sobre o tema que tenham uma popularidade significante, tais como 25 mil “gostos” ou 25 mil retweets ou respostas.

O Twitter afirma que vai considerar o resultado oficial quando este for anunciado por uma entidade oficial do estado, ou quando for feito por duas publicações nacionais e independentes, tais como a CBS News, Fox News, CNN ou Associated Press, por exemplo.

O Google está também a mostrar a evolução dos resultados, à medida que estes são divulgados, através de uma parceria com a Associated Press. Ao pesquisar pelas eleições, aparece um mapa com as cores dos dois candidatos para tornar a leitura rápida. Neste momento conta com uma ligeira vantagem de Joe Biden, mas notando-se que no geral os americanos parecem mesmo divididos sobre o seu próximo presidente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.