Naquilo que já se converteu num procedimento habitual, a Recording Industry Association of America (RIAA) apresentou mais 745 queixas em tribunal contra indivíduos que acusa de trocarem ilegalmente ficheiros de música protegida por direitos de autor através de redes peer-to-peer.




Nesta última ronda de processos movidos pela indústria discográfica norte-americana contam-se 20 internautas que se ligavam às redes de partilha online através das universidades que frequentam, nomeadamente as universidades dePennsylvania, Columbia, Old Dominion e Georgia.




Tal como é habitual, os processos são movidos contra os endereços IP, e não contra os utilizadores em concreto, já que a entidade dos mesmos só é facultada pelos fornecedores de acesso à Internet durante os processos legais.




Com as 754 queixas agora apresentadas, a RIAA sobe para 7.704 o número de utilizadores de redes P2P visados na campanha judicial que desenvolve desde Setembro de 2003. Alguns dos processados optaram por chegar a acordo com a associação para evitar possíveis multas impostas pelos tribunais. Estima-se que os acordos estabelecidos rendam à RIAA 5.000 dólares por pessoa.




Notícias Relacionadas:


2004-12-15 - Hollywood processa serviços P2P nos EUA e Europa


2004-10-15 - Justiça britânica obriga ISPs a identificarem swappers


2004-10-07 - Indústria fonográfica aponta armas contra 459 "piratas" europeus


2004-10-01 - RIAA eleva a mais de 5.000 os processos contra swappers

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.