O Departamento de Defesa norte-americano vai começar a bloquear os acessos dos soldados à Web. A visita a páginas como o YouTube, MySpace, Hi5, Photobucket e outros nove sites populares entre as forças norte-americanas vai deixar de estar acessível, publica a Associated Press.



De acordo com o mesmo departamento, esta estratégia entra hoje em vigor e tem como objectivo a protecção de informação e a redução do tráfego online dos soldados. Em comunicado o organismo refere que a navegação "recreativa tem impacto na rede do departamento assim como na capacidade da largura de banda" do mesmo.



Qualquer utilizador que aceda, por exemplo, ao YouTube tem acesso a diversas imagens de missões dos soldados norte-americanos, principalmente às que decorrem no Iraque. Estes conteúdos são vistos por milhares de pessoas todos os dias, o que, de acordo com o Departamento de Defesa norte-americano pode colocar em risco as missões ou a segurança dos soldados.



Apesar desta medida entrar hoje em vigor, os soldados vão continuar a poder aceder à Internet, apenas terão bloqueados estes sites onde habitualmente colocam vídeos, posts, fotos e outras conteúdos partilhados com família e amigos.



Resta recordar que, na semana passada, o exército norte-americano impôs uma outra regra que impede os soldados de enviarem emails ou escreverem em blogs sem antes mostrarem os conteúdos aos seus superiores. O não cumprimento desta regra poderá implicar sanções disciplinares, administrativas, contratuais ou criminais a todos os que desrespeitem a ordem.



Notícias Relacionadas:

2007-04-03 - IBM doa software de tradução ao exército norte-americano

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.