Nos últimos tempos, o Twitter tem sido notícia pelas piores razões. Desta vez, a rede social está a ser investigada pelo regulador do comércio norte-americano Federal Trade Comission (FTC) por utilização indevida de números telefónicos e de endereços de email. Em termos financeiros, poderá estar implicada uma "perda provável" entre os 150 e 250 milhões de dólares. A garantia é dada pelo próprio Twitter, num documento online.

De acordo com o documento, a denúncia da FTC, enviada a 28 de julho, centra-se especificamente na "suposta utilização do Twitter de "números de telefone e/ou dados de endereço de email fornecidos para fins de segurança e proteção para publicidade direcionada durante alguns períodos de tempo entre 2013 e 2019". "Após o anúncio dos resultados financeiros do segundo trimestre recebemos um draft da FCT, com acusações de alegadas violações por parte do Twitter em relação a uma ordem de consentimento de 2011", vinculada à proteção das informações do consumidor, explica um porta-voz da rede social ao Business Insider.

Uma história que se arrasta há vários meses

Em 2019, o Twitter admitiu ter utilizado números de telefone e emails, que os utilizadores submeteram para protegerem as contas com a autenticação de dois fatores, para personalizar os anúncios. Na altura, a rede social garantiu que os dados foram usados "inadvertidamente" e que não sabia quantas pessoas foram afetadas.

Na denúncia, a FTC alega que o incidente colocou o Twitter numa violação de um acordo estabelecido com o regulador em 2011. A parceria seguiu-se a uma acusação da FTC, que alegou que a rede social enganou os consumidores e colocou a privacidade em risco por não salvaguardar os dados pessoais. Como parte desse acordo, a FTC proibiu o Twitter de "enganar os consumidores" e também exigiu que a rede social implementasse um programa de segurança de informação.

O Twitter garante agora que reservou 150 milhões de dólares para cobrir uma potencial multa do regulador do comércio norte-americano. No entanto, observa que "o assunto permanece por resolver e não há garantias quanto ao prazo ou aos termos de qualquer resultado final".

Dias difíceis para o Twitter

Ainda antes deste anúncio, a rede social de Jack Dorsey foi alvo de um ataque, com o esquema fraudulento a roubar milhares de dólares aos utilizadores. Na noite de 15 de julho, e se é um utilizador ativo do Twitter, pode ter visto várias publicações fora do comum vindas de contas de figuras mediáticas, e até de algumas gigantes tecnológicas, desde Barack Obama à Apple, passando ainda por Bill Gates, Elon Musk, Jeff Bezos, Joe Biden ou até Kanye West.

Contas hackeadas e 120 mil dólares roubados: O que se sabe sobre o ataque que está a abalar o Twitter?
Contas hackeadas e 120 mil dólares roubados: O que se sabe sobre o ataque que está a abalar o Twitter?
Ver artigo

Nas mensagens era pedido aos seguidores que fizessem transferências em Bitcoin para as carteiras de criptomoedas das personalidades ou empresas em questão, com a promessa de que iam receber o dobro da quantidade que enviassem. Os tweets chegavam ainda de várias contas de bolsas de moedas digitais, como a Binance, a Gemini, a Coinbase ou a Coindesk.

Entretanto, o "mentor" do ataque, com 17 anos e da Flórida, já foi acusado, como também outros dois jovens. Em curso está o processo de investigação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.