A mudança foi feita em julho e já levou a uma diminuição significativa de visualizações para vários produtores de conteúdos. A notícia foi avançada esta quinta-feira pelo Bloomerang, que falou com um porta-voz do YouTube, que admitiu que a empresa fez recentemente uma "mudança que melhora a capacidade dos utilizadores de acederem a conteúdos familiares de qualidade".

No entanto, a empresa não explicou de que forma o YouTube define conteúdo de "qualidade" e como é que os algoritmos determinam quais os vídeos que vão ser promovidos. Não está também claro por que razão a plataforma lançou este algoritmo especifico, mas já em 2017 o YouTube anunciou que ia contratar mais 10 mil pessoas para identificar e moderar conteúdos menos próprios, apostando na proteção dos mais novos.

Mais recentemente, em 2018, a plataforma foi acusada de estar a recolher dados de crianças o que pode estar relacionado com esta decisão. Por isso, prevê-se que a empresa continue a libertar recursos para que tanto os pais como as crianças se sintam seguras nas plataformas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.