O YouTube tem apertado as políticas de utilização, e essa postura tem-se traduzido num cerco cerrado aos youtubers com conteúdo mais ousado, que foge às regras da plataforma. Na prática, estes têm visto os seus videos desmonetizados, o que tem provocado uma onda generalizada de desagrado e uma consequente debandada para outras plataformas.

Se não forem "comercialmente rentáveis" o YouTube pode começar a fechar canais
Se não forem "comercialmente rentáveis" o YouTube pode começar a fechar canais
Ver artigo

Agora, e de forma a conseguir reter alguns dos nomes mais populares do site, a marca propôs-se a criar uma solução que continue a trazer dinheiro para estes criadores. Para isso, a empresa vai agora abrir as portas aos anunciantes que não se importarem de publicitar nos canais menos familiares.

Susan Wojcicki, CEO do YouTube, afirmou, numa carta enviada a vários youtubers, que a plataforma está agora em busca de empresas que queiram integrar um nove lote de anunciantes sem restrições de publicidade para criadores "amarelos" - a cor significa que um dado video não é adequado para todos os anunciantes.

A medida pode vir a ser valiosa para empresas que queiram publicitar o lançamento de um novo filme para maiores de 18 e pode beneficiar a comunidade de gaming, dado que muitos dos seus vídeos são identificados a amarelo pela violência de alguns jogos. Wojcicki reconhece a necessidade de diferenciar a violência real da ficcional, pelo que são esperados mais esforços neste sentido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.