A Google quer saber onde está a gastar o seu dinheiro para provar aos anunciantes que a publicidade online em que investem, está, de facto, a funcionar.

A empresa diz ter acompanhado cerca de 5 mil milhões de visitas a várias lojas, ao longo dos últimos três anos, e alega que é 25% mais provável que os consumidores adquiram um dado produto depois de interagir com um anúncio exibido no seu motor de busca.

A publicidade é uma das maiores fontes de receitas para a gigante tecnológica que, ainda assim, acredita poder aumentar os dividendos provenientes dos espaços publicitários que vende às empresas. De acordo com o The Washington Post, a maioria das retalhistas, por exemplo, ainda prefere investir em anúncios televisivos.

Anéis, relógios, smartphones ou carros. Para a Visa, tudo pode ser um cartão de crédito
Anéis, relógios, smartphones ou carros. Para a Visa, tudo pode ser um cartão de crédito
Ver artigo

A Google diz que a privacidade dos dados dos utilizadores ficará assegurada graças a um sistema de "encriptação de dois sentidos". Neste caso, as retalhistas saberão que um dado cliente esteve na loja, mas a sua identidade permanecerá anónima. Um estudo, no entanto, indica que não será difícil associar o nome real ao cliente certo.

A empresa norte-americana não desvendou mais qualquer detalhe relativamente ao método que vai utilizar na monitorização dos utilizadores, mas garante que não terá acesso a dados que identifiquem individualmente cada cartão ou utilizador. Os últimos poderão sempre pedir à empresa emissora do seu cartão que não partilhem quaisquer informações com a Google.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.