Quando a Nokia estabeleceu o acordo do Windows Phone tudo apontava para que fosse a fabricante finlandesa a lucrar com o negócio, tendo em conta que a Microsoft concede todos os trimestres 250 milhões de dólares à marca nórdica. Mas no final de 2013 a vantagem financeira da Nokia vai acabar.

O dinheiro circula nos dois sentidos. A Microsoft concede um "pagamento de apoio à plataforma" enquanto a Nokia está obrigada a pagar à tecnológica norte-americana os direitos pelo uso do Windows Phone. Até agora o dinheiro proveniente da Microsoft excede a quantia paga pela empresa finlandesa mas no final do contrato celebrado a empresa de Redmond vai acabar por receber 500 milhões de euros acima do investimento feito.

"Como resultado, os restantes pagamentos mínimos do compromisso de royalties devem exceder os restantes pagamentos de suporte à plataforma num total aproximado de meio milhão de euros durante o resto de tempo em que o acordo está em vigor", pode ler-se no relatório enviado pela Nokia à Comissão de Títulos e Câmbios dos EUA.

Em 2013 o dinheiro fundeado pela Microsoft vai exceder os direitos de utilização pagos pela Nokia, muito possivelmente porque as vendas da linha Lumia não são economicamente suficientes para suportar "o empréstimo" dado. Por conhecer continua a duração do contrato estabelecido pelas duas partes.

Como aponta o TechCrunch, no mesmo relatório a Nokia vincou ainda que o hipotético insucesso do Windows 8 vai condicionar de forma direta o desempenho do Windows Phone 8, e que o mercado chinês, um dos mais cobiçados por fabricantes de smartphones atualmente, tem sido "bastante difícil".


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.