A operadora de telecomunicações será das primeiras na Europa a entrar no segmento de energia, juntando as duas áreas e prosseguindo uma estratégia de diversificação do portfólio de produtos e serviços que já abrange áreas como os serviços financeiros e de outsourcing, assim como de bilhética. A oferta fica disponível para clientes novos e atuais da MEO, com pacotes de comunicações fixas com telemóveis associados, residentes em Portugal Continental.

"Hoje alargamos o ecossistema da Altice Portugal e expandimos a nossa oferta, continuando a trazer inovação aos portugueses", afirmou Alexandre Fonseca, CEO e presidente da Altice Portugal, sublinhando que é um projeto arrojado e único. "A inovação tem sido uma das peças chave do nosso ADN", afirma, relembrando investimentos em tecnologia, como o lançamento da Apple TV, mas também em produtos e serviços.

"Temos uma visão muito clara para o futuro digital de portugal e acreditamos que há uma peça chave, que é a sustentabilidade", explicou em conferência, dizendo que esta tem sido uma das áreas chave e que se materializa no recém criado Gabinete de Sustentabilidade, mas também nos produtos e serviços que a empresa lança. Por isso o MEO Energia é 100% sustentável, mas é também um investimento na indústria portuguesa.

"O MEO Energia tem também um forte incentivo à poupança energética, aliando ainda a comodidade de associação de serviços de telecomunicações e um espírito de preocupação de sustentabilidade", sublinha Alexandre Fonseca.

O MEO Energia é lançado através da PT Live, parceira da Altice Portugal, com um tarifário que a empresa garante que é competitivo e que junta energia, exclusivamente produzida a partir de fontes 100% renováveis, e benefícios de comunicações. Os clientes MEO têm um conjunto de vantagens e benefícios associados, poupar custos e contribuindo para a sustentabilidade, porque a energia é 100% verde, mas também garantindo a duplicação do plafond de internet nos telemóveis dos clientes MEO.

O piloto do MEO Energia teve início a 2 de outubro de 2019 e, segundo a empresa, os óptimos resultados alcançados demonstraram existir uma apetência no mercado pela oferta que hoje é disponibilizada. João Epifânio, Chief Sales Officer da Altice Portugal, refere que a empresa fez um inquérito junto dos seus clientes para identificar que áreas viam associadas à marca e a energia destacou-se nestas respostas. "As pessoas querem coisas simples e processos de mudança fáceis", sublinha, referindo que os utilizadores querem poder mudar livremente.

Para já a oferta só está disponível em Portugal Continental já que nas Regiões Autónomas o setor da eletricidade não está liberalizado. João Epifânio adianta que a subscrição pode ser feita no site da MEO e que é simples, existindo um simulador para possa testar os custos face ao seu atual prestador de energia.

"Para além do benefício de poupança de energia há um benefício das comunicações, com os clientes a duplicarem o plafond de internet dos seus pacotes de telecomunicações", sublinha. Na loja online os clientes podem ainda comprar vários equipamentos ligados à energia para otimizarem os seus consumos. O lançamento do serviço vai ser acompanhado de uma campanha de comunicação sob o mote "Liga-te a uma nova energia".

Expectativas elevadas para a nova área de negócio

No âmbito da parceria com a PT Live a empresa vai mudar de nome para MEO Energia, com cedência da utilização da marca, como foi explicado aos jornalistas. A ligação entre os dois parceiros começou já há alguns anos com projetos de eficiência energética da Altice Portugal e foi aprofundada com "o bom trabalho" que dai resultou, explica Alexandre Fonseca.

Embora sem revelar dados, o CEO e presidente da Altice Portugal admite que a a expectativa de crescimento nesta área é elevada. "Começámos com um piloto e já temos alguns milhares de clientes ligados, e há o benefício de poder capitalizar a nossa base de mais de 1,6 milhões de clientes da rede fixa", afirma.

O objetivo é "ser um líder relevante no ecossistema de energia nacional, num mercado fragmentado, onde há um líder histórico", justifica.

Sem revelar o investimento feito, Alexandre Fonseca sublinha que este é um investimento na economia portuguesa, para "apoiar uma empresa portuguesa onde continuaremos a investir na manutenção e criação de emprego".

Por enquanto a oferta está focada no mercado residencial, mas poderá vir a ser alargada às empresas. "Estamos a avaliar os próximos passos", admite o CEO da Altice Portugal.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação depois do fim da conferência.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.