O governo britânico está a considerar a possibilidade de criar uma criptomoeda gerida pelo banco central do país. A decisão, anunciada por Rishi Sunak, ministro das finanças, durante a conferência UK Fintech Week 2021, prevê numa primeira fase a criação de uma task-force entre o ministério e o Banco de Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) para analisar a viabilidade do projeto.

Em resposta ao anúncio da decisão, que tem como objetivo impulsionar o setor tecnológico financeiro do país, por parte do ministério das finanças, Rishi Sunak deixou através da sua conta no Twitter uma possível sugestão para o nome da nova criptomoeda: “Britcoin”.

A decisão surge numa altura em que a Bitcoin não para de somar recordes de valorização. Ainda na semana passada, a criptomoeda atingiu um novo máximo histórico e passou a valer 64 mil dólares, uma subida “atirou” a sua valorização para 1,2 biliões de dólares, o equivalente a 1 bilião de euros. O dia ficou também marcado por outro marco histórico com a “estreia” da Coinbase, a plataforma de transação de criptomoedas, no índice Nasdaq.

De acordo com um recente estudo do Bank of International Settlements, cerca de 80% dos bancos centrais, incluindo o Banco Central Europeu, estão a analisar o potencial das moedas digitais, com 20% a indicar que poderá lançar a sua própria criptomoeda dentro dos próximos cinco a seis anos.

Em outubro de 2020, as Bahamas tornaram-se um dos primeiros países a lançar uma criptomoeda apoiada pelo governo conhecida como Sand Dollars. A China também está empenhada no desenvolvimento da sua própria moeda digital, assim como a Índia, o Japão e até a Venezuela.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.