Depois da febre da Black Friday, em que praticamente todas as lojas de retalho (e online) se propuseram a descontos de enlouquecer os consumidores impulsivos, hoje é a chamada Cyber Monday, o dia que as empresas de marketing criaram para estimular as compras online. Ao que parece, os números de 2018 prometem ser avassaladores, projetando-se um aumento de 18% de vendas nos Estados Unidos, face a 2017 e espera-se 7,8 mil milhões de dólares a circular nas lojas online segundo a Adobe Analytics, via CNBC. A especialista é responsável por registar as transições de 80 das 100 maiores cadeias de retalho online, tais como a Amazon e a Walmart.

Toda a época em torno do Dia de Ações de Graças tem sido muito lucrativa, e mesmo a própria data festiva gerou cerca de 3,7 mil milhões de dólares, provavelmente o “custo” das prendas de última hora. Por outro lado, a Black Friday registou um aumento de vendas online de 23,6%, gerando 6,22 mil milhões de dólares. A especialista salienta os impressionantes números, mesmo quando os retalhistas optaram este ano por disponibilizar as promoções durante diversos dias.

Só em smartphones foram gastos dois mil milhões de dólares, registando-se 33,5% das vendas em e-commerce na sexta-feira, comparado com os 29,1% da mesma época em 2017.

Um especialista em práticas de retalho referiu à Business Insider que os dois eventos praticamente foram fundidos, e que os hábitos das pessoas mudaram, voltando-se agora para a exploração online. A Black Friday deixou de ser o dia da explosão de vendas, mas o arranque para quatro (ou mais dias) de período promocional que termina com a Cyber Monday.

O sistema click-and-collect, que permite aos clientes comprarem online, mas levantarem nas lojas, continua a ser uma modalidade popular para as pessoas, registando 73% das vendas. Esta estratégia realça a possibilidade de os clientes comprarem ainda mais itens na loja, quando se dirigem para levantar as suas encomendas.

Apesar de serem excelentes números para os Estados Unidos, estes não deixam de ser “peanuts” quando comparados com o Singles Day, o evento de vendas chinês. Só o Alibaba gerou vendas de 30,8 mil milhões de dólares em 24 horas, bastando dois minutos para atingir o primeiro milhar de milhão…

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.