As estimativas são da Boston Consulting Group, que salienta que o impacto direto do Digital em Portugal aumentou cerca de 3 mil milhões de euros no período entre 2017 e 2019, para um total de 12,7 mil milhões de euros registados em 2019. O valor representa um crescimento de 1,3% e é o equivalente a 6% do PIB nacional.

A especialista afirma que o consumo privado foi o principal motivo para o aumento do Digital, correspondendo a 7,7 mil milhões de euros, num aumento de 2,3 mil milhões, e com um impacto total de 60%. O estudo salienta que os canais de e-commerce se assumem como o principal catalisador de crescimento, com o registo de 2,7 mil milhões de euros.

impacto do Digital em Portugal 2017-2019

“Também os investimentos, tanto públicos como privados, contribuíram positivamente para o aumento do Digital Puro no PIB português com 5,5 mil milhões de euros e 0,9 mil milhões de euros, respetivamente. Já as exportações líquidas encontram-se em contraciclo e representam menos 1,4 mil milhões de euros, em 2019”, salienta a Boston Consulting Group.

Portugal está alinhado com os diversos países da Europa, embora estes tenham registado um crescimento com um ritmo mais elevado. A Itália destaca-se com o Digital a representar 7,5% do seu PIB, tendo obtido um crescimento de 2,5% no mesmo período de análise. A Espanha registou um aumento de 2,3% e o Digital representa 8,7% do PIB. Mas é no Reino Unido onde o Digital Puro tem um maior impacto no seu PIB interno, registando 14,7% em 2019, ainda que tenha apenas crescido 0,9% face a 2017.

Apesar de registarem um crescimento mais lento que Portugal, a França (0,2%) e a Alemanha (0,8%) obtém maior impacto do Digital no seu PIB, representando 7,5% e 7,6%, respetivamente.

impacto do Digital em Portugal 2017-2019
(C) Boston Consulting Group

Segundo Pedro Pereira, managing director e partner da Boston Consulting Group, o aumento do Digital Puro em Portugal é assinalado num período pré-pandémico. Assim, espera que em futuras análises, os valores sejam mais elevados devido ao processo de aceleração digital que a maioria das empresas foram obrigadas para enfrentar as medidas de isolamento impostas pela pandemia.

“Apesar da evolução, existe ainda muito espaço para promover a literacia digital em Portugal e isso depende de esforços conjuntos entre empresas e instituições públicas. O Digital é um potenciador de sucesso e uma ferramenta imprescindível para a retoma da economia nacional”, salienta Pedro Pereira.

Um outro estudo da empresa, desenvolvido com a Google e Nova SBE, refere que Portugal está a meio caminho na escala de maturidade digital, ocupando a posição de Digital Literate, considerado o segundo patamar, de quatro, nessa escala. Essa maturidade é liderada por empresas dos sectores de telecomunicações, media e IT/tecnologia, e do outro lado do espectro estão as indústrias pesadas das indústrias tradicionais.

Em destaque no estudo está ainda a correlação entre a maturidade digital, a produtividade e o nível salarial médio das organizações. É ainda afirmado que existe um desconhecimento sobre alguns programas de incentivo à digitalização, condicionando oportunidades de crescimento, em particular referente ao contexto da chegada da “bazuca europeia”.

Nota de redação: notícia atualizada com mais informações. Última atualização: 12h05.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.