Quando a Epic Games transformou a sua loja de venda de itens de Fortnite, num autêntico Marketplace de videojogos, declarou guerra ao Steam e ao longo de 2019 foi aliciando estúdios a colocar os seus jogos à venda em exclusivo na sua montra. A empresa mostrou agora os resultados do primeiro ano de operações, destacando que em 2019 atraiu 108 milhões de utilizadores que gastaram um total de 680 milhões de dólares.

Do total da faturação, 251 milhões foram gastos em jogos e conteúdos de microtransações de editoras externas e independentes à Epic, o que significa que só o universo Fortnite meteu nos cofres da Epic 429 milhões de dólares durante 2019. De salientar que os 251 milhões não incluem o valor de cupões de desconto, financiamento da Epic nos estúdios e outros custos que ficaram totalmente a cargo da empresa, num valor de 23 milhões de dólares.

Dos jogos mais populares da plataforma, revelam-se aqueles que foram listados como exclusivo temporário, entre eles World War Z, Borderlands 3, The Division 2, Control, The Outer Worlds e Metro Exodus, para salientar alguns.

Outro dado interessante refere-se à quantidade de jogos oferecidos durante o ano: nada mais que 73 títulos (no valor total de 1.455 dólares) e com média de notas de 80%, originando cerca de 200 milhões de jogos resgatados pelos utilizadores. E a Epic já confirmou que vai continuar a oferecer jogos durante 2020.

E para o novo ano, a Epic Store já garantiu alguns exclusivos: Magic the Gathering, Predator: Hunting Grounds, Auto Chess, Rogue Company e Godfall, como os primeiros.

tek epic games

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.