Com uma fortuna avaliada em 81 mil milhões de euros, o homem que criou a Microsoft, e que até ao início deste milénio se manteve na liderança da empresa, não dá hipótese à concorrência e ano após ano renova a posição no ranking dos mais ricos dos Estados Unidos.



A renovação do "título" faz-se mesmo com o elevado volume de doações que o gestor tem protagonizado ao longo dos últimos anos. Desde 2000, Gates transferiu 30 mil milhões de dólares para a fundação que criou com a mulher, a fundação Bill e Melinda Gates.



Na mesma tabela da Forbes, o segundo lugar é ocupado por outro histórico neste ranking, Warren Buffett, cuja fortuna está avaliada em 67,8 mil milhões de dólares. O terceiro lugar da tabela é ocupado por outro homem da tecnologia, Larry Elisson, com uma fortuna avaliada em 48 mil milhões de dólares.



Nos lugares seguintes da tabela estão americanos ligados à finança e à distribuição, como a família detentora do Wal-Mart. A tecnologia volta a suportar um lugar na lista à 11ª posição, onde surge Mark Zuckerberg, com uma fortuna de 34 mil milhões de dólares.



Larry Page da Google surge na 13ª posição, com 31,5 mil milhões de dólares no banco, imediatamente antes do outro co-fundador da empresa que gere uma fortuna de 31 mil milhões de dólares.



Jeff Bezos, da Amazon fecha o top 15 com os seus 30,5 mil milhões de dólares.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.