Nos passos para a fusão, detalhados no memorando, explica-se que terá lugar a "incorporação da Portugal Telecom pela CorpCo, com a decorrente extinção da Portugal Telecom", naquilo que configura uma fusão por incorporação.



Contactada pelo Jornal de Negócios, a empresa confirmou o movimento e explicou que a PT Portugal, empresa criada na última reorganização da PT com o intuito de gerir os negócios em Portugal.



A PT Portugal passará assim a designar-se Portugal Telecom e manter a gestão dos negócios da empresa em Portugal, com as mesmas marcas comerciais que são usadas hoje. O único nome que continua por definir é o do novo grupo, que resultará da fusão Oi/PT.



No memorando, divulgado no site da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, estão detalhados os argumentos que as empresas já tinham usado quando apresentaram a intenção de fusão, a 1 de outubro deste ano.



O facto de a CorpCo vir a ter "condições de atender as necessidades de investimento com vistas à melhoria expansão dos serviços prestados", beneficiando da "maior escala" que resulta da junção das duas empresas é sublinhado no documento. Também se explica que o objetivo das empresas é definido "alavancando a sua especialização nas mercados de língua portuguesa e em outros mercados".

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.