Google, Apple, Yahoo e Genentech serão algumas das empresas na mira das autoridades norte-americanas, que suspeitam da existência de um acordo entre diversas companhias para tentar travar a saída de recursos humanos valiosos.

A confirmarem-se as suspeitas, o acordo celebrado entre as empresas - onde se prevê a o despedimento e contratação cruzada de funcionários -, configura uma violação às leias da concorrência e uma tentativa por meio ilegais de manter a sua posição dominante, relata o The Washington Post.

A investigação do Departamento de Justiça estará ainda numa fase preliminar e não é a primeira do género nos Estados Unidos, envolvendo empresas de tecnologia.

Nos últimos meses têm sido notícia várias entradas e saídas de empresas desta área. Alegadamente, a falta de reconhecimento profissional será uma das razões para esta mobilidade que se acentuou com o início da crise, como já avançaram alguns meios especializados.

Um exemplo claro do valor dos recursos humanos nestas empresas é o algoritmo que ainda recentemente se divulgou que a Google está a desenvolver, para tentar identificar os seus funcionários mais premiáveis a propostas de saída.

Nenhuma das empresas envolvidas quis comentar a informação apurada pelo jornal americano.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.