A Nest Labs vai custar à Google 3,2 mil milhões de dólares (2,3 mil milhões de euros) e pode dar à empresa de Internet as bases para entrar num mercado que empresas como a Samsung ou a LG já exploram há anos.



A casa inteligente há muito que é um conceito trabalhado por vários fabricantes, mas hoje como nunca estão reunidas as condições para que eletrodomésticos e equipamentos da casa estejam ligados à Internet, comuniquem entre si e permitam que o utilizador os controle ou monitorize a partir do seu telemóvel.



A Nest Labs tem estado focado no desenvolvimento de detetores de fumo e termostatos. A companhia, com cerca de 300 empregados, foi fundada por Tony Fadell, ex-Apple (tal como uma terço dos empregados) e a quem se atribui o desenho do iPod. Nesta nova aventura o designer faz uma aposta forte no design dos produtos, mas também na sua ligação a outros dispositivos e nos benefícios que daí podem resultar em termos de eficiência.



O termostato desenvolvido pela empresa recolhe informação da casa e com esses dados recomenda ações que permitam otimizar o consumo de energia, como sejam o ajustamento do período de funcionamento do sistema de aquecimento ou mesmo uma manutenção aos filtros do ar condicionado, que por estar demasiado tempo ligado para atingir determinada temperatura revela ineficiência.



Para a Google tirar partido destas tecnologias pode significar a capacidade de estender o universo de utilização das suas tecnologias. Para os críticos dos temas da privacidade a operação de compra pode significar mais um risco para os consumidores de verem os seus dados recolhidos e trabalhados por uma empresa que já sabe quase tudo sobre os nossos hábitos de pesquisa, as nossas preferências online ou os locais para onde nos deslocamos.



Com a informação recolhida através dos sistemas Nest saberá também quando estamos ou não em casa e quanto pagamos de eletricidade, por exemplo. Para além disso, antecipa-se que a empresa tenha planos para explorar outros equipamentos na área da domótica tirando partido do know-how da Nest.



A Nest vai manter a marca e a estrutura independente. A compra desta empresa é o segundo maior negócio protagonizado pela Google, o primeiro foi a compra da Motorola por 12,5 mil milhões de dólares.



A operação também não é a primeira aposta da Google no lar. A empresa lançou há alguns anos um PowerMeter (contador elétrico inteligente), numa iniciativa sem sucesso e que já abandonou. Há alguns meses avançou com uma box de Internet para televisão.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.