A Google anunciou oficialmente a chegada do seu pagamento Google Pay a Portugal. No entanto, em vez de assumir o sistema de pagamentos em formato digital, a gigante tecnológica estabeleceu parcerias com diferentes entidades bancárias e fintechs para uma integração nas suas respetivas aplicações e serviços.

Segundo dados revelados pela Google, citando o relatório World Payments Report 2020, 41% das pessoas que utilizam normalmente dinheiro físico, acabaram por aderir e experimentar durante a pandemia o pagamento com cartões com tecnologia contactless, e 35% dos titulares dos cartões adicionaram um cartão às suas carteiras digitais.

E é nesse sentido que a Google, considerando a necessidade de alargar as opções dos pagamentos digitais, trabalhou com as redes Mastercard e Visa, assim como entidades bancárias para introduzir o seu sistema Google Pay aos utilizadores portugueses.

Google Pay passa a estar disponível em Portugal através da integração na app da Revolut
Google Pay passa a estar disponível em Portugal através da integração na app da Revolut
Ver artigo

Passam assim a oferecer o pagamento os bancos e fintechs Bunq, Curve, Monese, N26, Revolut, Transferwise, Lydia e Viva Wallet nas suas respetivas aplicações para smartphone. “Isto significa que embora a aplicação Google Pay não esteja disponível em Portugal, os clientes desses bancos vão poder usar o Google Pay online e em quaisquer lojas onde os pagamentos com tecnologia contactless com Visa e Mastercard sejam aceites”, salienta a tecnológica em comunicado.

É explicado que basta os utilizadores acederem à aplicação do seu banco e clicar na opção “Adicionar ao Google Pay” para avançar com a integração do serviço de pagamento. Concluída essa integração, os utilizadores podem passar a fazer pagamentos via contactless nas lojas encostando o smartphone a um terminal de pagamento com NFC e que aceitem o modo de pagamento Google Pay.

Os cartões guardados podem também ser geridos na página da Google, opção serviços de conta e escolher Google Pay.

A Google refere que o seu sistema de pagamento utiliza diferentes níveis de segurança. “Isto inclui a tokenização padrão da indústria, o que significa que as transações são feitas usando um número de cartão virtual (um token), que é específico do dispositivo e está associado a um código de segurança dinâmico que muda a cada transação”. Além disso, o sistema funciona a par das proteções das respetivas operadoras de cartões de crédito.

No caso do telefone do utilizador se perder ou for roubado, pode sempre utilizar a função “Localizar o meu dispositivo” a partir de qualquer browser, para o poder proteger ou bloqueá-lo, assim como limpar as informações pessoais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.